Notícia


Pular Links de NavegaçãoHome > Notícias > Notícia

Projeto Reflexos: Ensaio sobre o Suicídio. "Venha ver o que eles tem a dizer quando quebrarem o silêncio."



Suicidio
 

Suicídio é tema de projeto de graduação de aluno do curso de Design Gráfico que será apresentado nesta sexta-feira. Precisamos falar mais sobre isto...

Enquanto nos calamos, as taxas globais crescem exponencialmente. Tirar a própria vida já é a segunda causa de morte no mundo. Estima-se ainda que, para cada suicídio, de 5 a 50 outras vidas são afetadas. São aqueles que especialistas chamam de “Sobreviventes do Suicídio”.

Hoje, o suicídio no Brasil já faz mais vítimas que a AIDS e mata mais do que vários tipos de câncer e, mesmo assim, muitas pessoas ainda não discutem o assunto e têm medo de encarar as doenças psicológicas que, muitas vezes, levam à morte. O desconhecimento e o desinteresse das vítimas e de seus familiares e amigos em tratar o problema são catalisadores que precisam ser combatidos.

De acordo com a  estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 90% dos suicídios poderiam ser prevenidos. O suicídio não é previsível e, portanto, evitar que alguém próximo se mate é um desafio. Alguns indicadores de risco podem ser percebidos em pessoas com pensamentos suicidas, que se revelam por meio de comportamentos e falas anormais. Indivíduos que pensam em suicídio em geral apresentam grande tristeza, desesperança e pessimismo. Falam muito sobre a morte e tudo lhes parece negativo ou perdido. Sintomas como falta de apetite, insônia persistente, ansiedade, grande impulsividade e agressividade também são frequentes. O indivíduo também pode abusar de substâncias como álcool, drogas ilícitas ou fármacos. Geralmente, são pessoas com dificuldades de relacionamento e de integração na família ou no grupo e que,  por esse motivo, se afastam dos meios sociais. 

Pessoas que dizem “adeus” em situação de fragilidade emocional, que oferecem objetos ou bens pessoais sem razão aparente, que possuem histórico de suicídios na família e sejam portadoras de doenças físicas ou mentais devem ser acompanhadas. Para a psicóloga Karen Scavacini, coordenadora do Instituto Vita Alere de Prevenção e Posvenção do Suicídio, não falar sobre suicídio pode ter um efeito tão devastador quanto falar de maneira inadequada."Quanto maior o silêncio e segredo em torno de um assunto tabu, pior para quem lida com ele. Poder falar e contar a história pode ter um efeito curativo em quem lê e em quem escreve", defende Karen.

Esta é a proposta do Projeto de Graduação “Reflexos: Ensaio sobre o Suicídio” do aluno do curso de Design Gráfico Guilherme Sander orientado pelo professor Cláudio Santos Rodrigues. A apresentação será nessa sexta-feira e será contada uma história de como um pássaro aprendeu a voar  "Ao quebrar o silêncio sobre a morte, ele viu a vida refletida. E durante esse percurso, talvez você se veja refletido também. Talvez todos nós." A apresentação será aberta ao público e convida todos a falarem sobre o Suicídio.

Dia 07 de Julho, as 19:30hs no auditório da Escola de Design – UEMG, na Avenida Antônio Carlos, 7545, Bairro São Luiz. 



 

 

Processando sua requisição
Por favor, aguarde...